sexta-feira, 2 de julho de 2010

O Vôo da Fênix


Como é de praxe, vou escrever nesse momento tão triste e tentar passar para vocês, leitores, um pouco da minha dor e angustia de ter presenciado mais uma derrota histórica da seleção brasileira de futebol.

Eu nunca fui um fã penoso desse esporte, sempre torci na medida do possível. Mas posso garantir que quando chega a copa do mundo, meu mundo vibra. É difícil dizer, já que acompanhei apenas três e lembro bem só de duas.

Mas quando vejo uma nação dividida entre amargurosos que só queriam ver o técnico da seleção falhar e pseudo-patriotas que colocam a bandeirinha no carro, mas na hora do apito final há de arrancar fora, eu fico puto. Sério. Os verdadeiros brasileiros são poucos. Não estou dizendo que sou um deles, mas quantos são os que já escolheram outro time para torcer fielmente até o fim da copa como se nem tivessem o Brasil como favorito, a princípio? Será que esse sentimento é verdadeiro, é sincero? Infelizmente não.

E quando vejo uma Argentina jogando um bolão e com grandes chances de ganhar essa merda, eu fico puto. É como se eles representassem o Maradona obeso nas eliminatórias, com um futebol medíocre e a beira do limite físico, e que nessa copa conseguiram se recuperar, emagrecendo e voltando a jogar aquele futebol vistoso que todo mundo quer ver. Se o nosso técnico não teve o merecimento dessa conquista, não será este hermano que terá, assim espero.

A derrota na copa serve como um tiro no peito. É hora de deixar pra trás o que passou e dar vida a uma nova fase, um novo começo, uma nova preparação. Serão mais quatro anos, assim como todos outros, de tentativas, de erros, de acertos, de muito aprendizado que consequentemente geram muita mudança. É assim que deve ser. Saudosismo só nas coisas boas, por favor. Rumo ao hexa 2014!

‘’ Brasil, esquentai vossos pandeiros
Iluminai os terreiros que nós queremos sambar’’



http://www.youtube.com/watch?v=Mgtpp3Ux8as&feature=channel

Nenhum comentário:

Postar um comentário