sexta-feira, 5 de agosto de 2011

i'm here;


Quando precisamos de ajuda, olhamos para baixo e não encontramos nada alem da sujeira que nos prende no chão. Queremos subir, procurando no meio do céu alguma coisa que nos leve pra cima para voar como se fossemos leves como uma pena. A constante chuva e o frio paralisante nos impedem que sejamos suspensos por muito tempo, no entanto. É questão de ter paciência ou correr em círculos.

Eu não sei qual é a escolha certa a se fazer nesses momentos. O importante é não estar sozinho. É encontrar naqueles que o cercam o conforto de uma verdade, um sentimento profundo que não atrapalha, mas sim nos faz crescer de um modo que não precisamos de mais ninguém para ser feliz.

Estou me vendo num ponto crucial da minha vida. Não me sinto mais um adolescente, e nem um adulto. É aquela fase bem entre as duas, onde tudo acontece ao mesmo tempo e você não sabe o que fazer. Prefere fugir, prefere ficar e encarar o desespero, muitas vezes você nem pensa e acaba deixando as coisas acontecerem do jeito que tem de ser.

Você sente falta de algumas pessoas, mas sabe que elas não se foram. Que a historia teve de ter uma pausa, pois ela não estava acontecendo no seu devido momento. Isso dentro de uma historia que começou há muito tempo atrás e não tem data pra terminar. São coisas que te deixam confuso, e você continua cantando.

Continuo caminhando e seguindo a canção. Existem pessoas que estão dispostas a te ouvir e pensar em você e fazer você se sentir especial, único. Elas só aparecem quando você realmente precisa. Quando você realmente sente medo, e não vê alternativa a não ser sair correndo no escuro. Aproveite e rastele as ultimas folhas secas do chão.

If we could be, closer longer

That would help me, help me so much

We can cure each other’s sorrow

Won't you please, please, please get in touch?