sábado, 28 de setembro de 2013

For the longest time.


Fico surpreso como as coisas vão acontecendo de tal forma, que de algum jeito você acaba voltando para o mesmo lugar que um dia você sempre quis sair.
Eu não considero isso uma coisa ruim, não. Depende muito. Em cada época de sua vida você tem uma certa visão, que você julga certa. Mas na verdade, está tudo errado. O que você quer é se sentir bem, apenas. Mesmo estando errado.
Um hiato de mais de um ano sem escrever, nem uma linha sequer. Hoje vejo esse blog como um espaço para sentimentos adolescentes que me transformaram na pessoa que sou hoje. Precisei passar por tudo isso, ao que parece ser o único jeito de ter aprendido a lição. Mas fico feliz que tudo passou, e que aprendi com tudo. Mas será que aprendi, mesmo?
O mundo ficou tão moderno desde a última vez que estive aqui, são tantas novidades, tanta coisa que aconteceu que dá vontade de olhar pra trás e contar tudo com detalhes. Mas não quero fazer isso, estou aqui por um motivo novo e é dele que eu quero contar.
De agora em diante, sem passado no meu presente. É o futuro que vai dar a mão para o meu dia a dia. Coisas que acontecem e que irão acontecer serão prioridades. Esperança é a palavra de ordem. Ela que vai me guiar nas minhas decisões e nas minhas ousadias – estas, que continuam as mesmas.

Mas o lugar que eu sempre quis sair, como eu disse, não existe mais. Estou construindo um lugar novo, um pouco mais aconchegante. Eu só espero que tudo dê certo dessa vez e que eu não precise ficar mais um ano sem escrever. E não digo isso só para os textos e sim para as promessas que tenho pendentes comigo, que quero que virem verdade. Dessa vez, vou acreditar nela. Você me ajuda?